RSS

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Adultos: Jesus, o Homem Perfeito – O Evangelho de Lucas, o médico amado
Lição 05: Jesus escolhe seus discípulos

Professoras e professores, observem estas orientações:
1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!.
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição: Jesus escolhe seus discípulos.
- Depois, apliquem a dinâmica “O Discípulo”.
- Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição sempre de forma participativa e contextualizada.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: O Discípulo
Objetivo: Introduzir o estudo sobre a chamada dos discípulos de Jesus, inserindo os alunos como novos discípulos também chamados pelo Mestre.
Material:
Nomes digitados: Discípulo
Nomes dos discípulos de Jesus
01 rolo de fita adesiva
Procedimento:
- Falem: Jesus chamou 12 pessoas para auxiliá-lo no seu ministério. Eles são chamados de discípulos. Coloquem o nome “Discípulo” no quadro.
- Perguntem: Qual o nome destes 12 discípulos?                       
Aguardem as respostas. Certamente, os alunos indicarão alguns nomes. Depois acrescentem os nomes dos demais discípulos, no quadro.
Leiam Mt 10. 1 a 4: “E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal.
Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão;
Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Lebeu, apelidado Tadeu;
Simão, o Cananita, e Judas Iscariotes, aquele que o traiu”.
- Peçam para que os alunos repitam a leitura dos nomes, todos de uma vez.
Simão(Pedro), André, Tiago(Zebedeu), João, Felipe, Bartolomeu, Tomé, Mateus, Tiago(Alfeu), Lebeu, Simão(cananita) e Judas.
- Falem sobre a chamada deles, mostrando alguns versículos, como: Mt 10. 1, 5 a 8.
“E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal.
Jesus enviou estes doze, e lhes ordenou, dizendo: Não ireis pelo caminho dos gentios, nem entrareis em cidade de samaritanos;
Mas ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel;
E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus.
Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai”.
- Para finalizar, façam o seguinte:
O aluno fala: Jesus chamou os discípulos(fala 03 nomes dos discípulos) e  continua chamando mais discípulos. Ele me chamou e também... (falar os nomes dos colegas).
Este procedimento deve se repetir até todos os alunos participem.
Por Sulamita Macedo.

Texto Pedagógico
Discipulado e a EBD

            Fazer discípulo é parte constante da Grande Comissão, conforme Mt 28. 19 e 20: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém”(grifo nosso). Além do verbo “ir”(Ide),  há também o “fazer” discípulo, batizando e  ensinando a guardar os ensinamentos de Jesus. Assim, percebe-se que o importante não é somente ganhar alguém para Cristo, mas ensiná-lo. E a classe da EBD, denominada de Discipulado, cumpre o objetivo de orientar e ensinar a Palavra de Deus.
A classe do Discipulado na EBD é composta por pessoas que aceitaram a Cristo como seu salvador pelo menos há um ano. Nela os recém-convertidos vão conhecer os fundamentos da fé de acordo com a Bíblia, para que os seus primeiros passos sejam orientados e seguros no caminho em que devem andar. Dessa forma, eles estarão sendo cuidados nesta nova etapa da vida e eles podem afirmar de modo diferente do salmista, quando disse: “Olhei para a minha direita, e vi; mas não havia quem me conhecesse. Refúgio me faltou; ninguém cuidou da minha alma”(Sl 142:4).
            Para que haja alunos nesta sala é recomendável que as pessoas que integram o departamento de Discipulado e os professores, estejam atentos a aqueles que aceitam a Cristo nos cultos, para que sejam convidados a participar da classe do Discipulado, entregando-lhes um convite contendo o local, horário e endereço da igreja ou de outro local onde se realizam as aulas, como também presenteá-los com uma Bíblia(existem exemplares a venda com preços razoáveis) e fazer o registro do nome, endereço, telefone etc.
            Tanto o departamento de Discipulado como os professores devem de forma equilibrada manter contato com os recém-convertidos, através de telefone, e-mail, rede social, visita em domicílio com agendamento prévio, com a intenção de mantê-los unidos, informados. Dessa forma, perceberão que são lembrados, queridos e cuidados.  Sendo assim, eles terão vontade e prazer de estar na classe para aprender da Palavra de Deus. Paulo alerta: “Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que por ele vades crescendo(I Pe 2:2).

 A receptividade dos alunos recém-convertidos à classe deve ser de forma prazerosa para que eles se sintam integrados e acolhidos pelos professores e alunos, que da mesma forma que eles, também ingressaram recentemente no evangelho e na classe. Na primeira aula, eles devem receber uma revista de lições bíblicas para que possam ler e acompanhar os temas a serem estudados. É interessante também uma conversa particular com os alunos que chegam para explicar como funciona a EBD e orientá-los a participar dos cultos, mostrando a importância da frequência aos trabalhos da igreja, pois necessitam de alimento para que possa haver desenvolvimento espiritual, conforme lemos em II Pe 3.18: “Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo”.
            É interessante também que o professor da classe oportunize aos alunos momento para que perguntem e tirem dúvidas, pois desta forma se sentirão mais confiantes tendo em vista que as respostas dadas pelo docente vão firmando novas ideias de conformidade com a Palavra de Deus. O ensinamento para este tipo de classe pode ser comparado ao alimento fornecido para uma criança recém-nascida, isto é, como “meninos em Cristo” de acordo com as palavras do apóstolo Paulo: “E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas[...] como a meninos em Cristo. Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis”(I Co 3:1 e 2). Daí a importância deste tipo de classe para um crescimento progressivo e adequado, através de uma alimentação espiritual correta e sistemática, para que o evangelho seja gerado neles. Esta ideia é confirmada por Paulo quando escreveu aos Galátas: “Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós”(Gl 4:19).
Apresentar para os novos convertidos a importância de estar reunidos  é de fundamental importância para que percebam a necessidade de ser frequentes aos trabalhos do discipulado e da igreja. Para exemplificar isto, pode ser realizada uma dinâmica, na qual se entrega 01 palito de churrasco para cada pessoa e pedir para que quebrem. Eles vão quebrar com facilidade. Depois, pegar uma quantidade de palitos correspondente ao número de pessoas, entregar para alguém do grupo e pedir que ele quebre o conjunto de palitos. Ele não vai conseguir. Depois, comentar sobre as lições que podem ser tiradas deste procedimento: o novo convertido isolado pode ter mais dificuldade para se manter em pé, as dúvidas e as críticas que recebe pode enfraquecer sua fé, e ser quebrado como aconteceu com o palito. Mas, ele estando integrado, se sentirá mais forte e com orientação se sentirá fundamentado e seguro para prosseguir, como na demonstração de todos os palitos juntos. Em seguida, apresentem este versículo para enfatizar a importância da integração do novo discípulo as atividades já mencionadas: “E ajunta um ao outro, para que se unam, e se tornem uma só vara na tua mão”(Ez 37:17).
Finalmente, a resposta do mordomo-mor etíope “Como poderei entender, se alguém não me ensinar?”(At 8. 31) para Felipe demonstra a real necessidade do ensino e da orientação para que o novo convertido entenda os valores do Reino de Deus, contidos na Palavra de Deus.
Por Sulamita Macedo.
Jovens: Jesus e o seu tempo – Conhecendo o contexto da sociedade judaica nos tempos de Jesus
Lição 05: Jesus e a implantação do Reino de Deus

Professoras e professores, observem estas orientações:
1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição: Jesus e a implantação do Reino de Deus.
- Trabalhem os pontos levantados na lição, sempre de forma participativa e contextualizada.
- Depois, apliquem a dinâmica “Vestindo a Camisa”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Vestindo a Camisa
Objetivo: Refletir sobre o compromisso com os valores do Reino de Deus.
Material:
01 folha de papel ofício para cada aluno.
Procedimento:
- Entreguem para cada aluno 01 folha de papel ofício.
- Solicitem aos alunos que façam um barco, utilizando a técnica da dobradura (aquela que fazíamos  costumeiramente quando criança, lembram?).
Aguardem que todos terminem e ajudem alguns que se esqueceram de como fazer.
- Falem: Quando aceitamos a Cristo, entramos no barco do Reino de Deus. Temos Jesus como nosso guia. Leiam Mt 8.23. Às vezes, o mar está calmo, mas há momentos de tormentas, de dificuldades, pensamos até que vamos naufragar. Leiam Mt 8. 24.
- Solicitem aos alunos que retirem a extremidade da direita e da esquerda do barco, rasgando as duas pontas. Depois, retirem também a extremidade da vela.
- Continuem, falando: Apesar das dificuldades, não naufragamos porque Cristo está conosco.
- Leiam Mt 8. 25 a 27.
"E os seus discípulos, aproximando-se o despertaram, dizendo: Senhor salva-nos, que perecemos.
E ele disse-lhes: Por que temeis, homens de pouca fé? Então, levantando-se, repreendeu os ventos e o mar, e seguiu-se uma grande bonança.
E aqueles homens se maravilharam, dizendo: Que homem é este, que até os ventos e o mar lhe obedecessem?
 - Apesar das avarias do barco (apontem para as extremidades retiradas), Cristo é nosso socorro; estamos no barco, porque somos integrantes do Reino, decidimos “Vestir a Camisa” do Reino de Deus.
- Perguntem: O que significa “Vestir a Camisa”?
Certamente as respostas terão o seguinte teor: ter compromisso, apresentar dedicação, estar motivado.
- Agora, solicitem aos alunos que abram a dobradura do barco. O que eles verão? Uma camisa!
A folha deve ficar dobrada ao meio, não abrir a folha completamente!
- Falem: Quem entra no Reino, precisa “Vestir a Camisa”, isto significa está comprometido com a Palavra de Deus, com os valores do Reino.
- Leiam: II Cr 7.14.
- Perguntem: Estamos realmente vestindo a “Camisa do Reino”?
Ideia original de transformar a dobradura do barco em camisa: desconhecida.

Elaboração da dinâmica: Sulamita Macedo.
Pré-adolescentes – Currículo do Ano 1: Quem Sou
Lição 05: Um Cristão de verdade

Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição: Um Cristão de verdade.
- Depois, apliquem a dinâmica “Parece, mas não é!”
- Agora, trabalhem o conteúdo da parábola e sua aplicação pessoal, enfatizando que ser trigo é ser um cristão de verdade.
- Para finalizar, sugiro que vocês entreguem para os alunos um lanche feito do trigo(farinha de trigo) que pode ser um pedaço de bolo, um pãozinho, biscoito etc. Aproveitem e enfatizem que o trigo(a semente boa) nos proporciona coisas boas como estas que estamos comendo.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Parece, mas não é!
Objetivo: Encenar a parábola do Trigo e do Joio.
Material:
Sementes
Ramo de trigo desidratado e de plástico, o primeiro para simbolizar o trigo e o segundo o joio. Vocês encontram nas lojas de ornamentação e flores.
Humano: 01 pessoa para representar o dono do campo e outra o inimigo, os demais alunos serão os servos.
Procedimento:
- Façam uma encenação da parábola do Joio e do Trigo. Para tanto, leiam o texto com os alunos, para que eles entendam a história.
“Propôs-lhes outra parábola, dizendo:
O reino dos céus é semelhante ao homem que semeia a boa semente no seu campo; Mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou joio no meio do trigo, e retirou-se. E, quando a erva cresceu e frutificou, apareceu também o joio.
E os servos do pai de família, indo ter com ele, disseram-lhe:
Senhor, não semeaste tu, no teu campo, boa semente? Por que tem, então, joio?
E ele lhes disse: Um inimigo é quem fez isso.
E os servos lhe disseram: Queres pois que vamos arrancá-lo?
Ele, porém, lhes disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis também o trigo com ele. Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Colhei primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; mas, o trigo, ajuntai-o no meu celeiro”. Mateus 13:24-30
- Agora, vejam quem serão os personagens e o que vão fazer de acordo com o relato da parábola.
O dono do campo
Os servos do dono do campo
O inimigo
- Agora, os alunos fazem a representação da parábola.
- Depois, trabalhem o conteúdo da parábola e sua aplicação pessoal.

Por Sulamita Macedo.
Adolescentes – Currículo do Ano 1: Adolescentes da Bíblia
Lição 05: Fui escolhido

Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição: Fui escolhido
- Falem que nesta lição, vamos estudar sobre Davi, quando foi ungido rei pelo profeta Samuel.
- Apresentem a história de Davi neste episódio de sua vida – a escolha de Deus por Davi para ser rei.
- Trabalhem os pontos levantados na lição, sempre de forma participativa e contextualizada.
- Depois, apliquem a dinâmica “O Chamado”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: O Chamado
Objetivo: Refletir sobre o chamado individual para trabalhar no Reino de Deus.
Material:
Não é necessário
Procedimento:
- Organizem os alunos em semicírculo.
- Falem: Estudamos sobre o chamado de Davi e sua missão dada por Deus para ser rei do povo de Israel. Vocês também têm um chamado para trabalhar no reino de Deus.
- Agora, entreguem para cada aluno um papel contendo apenas uma das 03 situações que ele vai realizar:
Sair do seu lugar para o outro lado do semicírculo
Permanecer no seu lugar
Sentar-se
- Falem: Vou fazer uma chamada, isto é, vou falar o nome de cada aluno. Ao escutar seu nome, você vai realizar o que está contido no papel que recebeu.
- Depois, que os alunos executarem as atividades, falem: Aqui vimos 03 situações diferentes para o chamado individual. Mas, o que isto pode representar?
Sair do seu lugar para o outro lado do semicírculo representa que teve atitude de ação, quando recebeu o chamado do Senhor.
Permanecer no seu lugar representa que está sem realizar nenhuma atividade porque não sabe qual sua missão, mas que permanece de pé pronto para agir.
Sentar-se representa alguém que não teve coragem, estímulo e motivação para realizar a missão dada.
- Falem: Vocês são adolescentes e na igreja há trabalho para todos.  Participem das reuniões específicas para pessoas de sua idade, se prontifiquem para cooperar nas atividades propostas para esta faixa etária.
Por Sulamita Macedo.
Juvenis - Currículo do Ano 1: Questões Difíceis dos Nosso Tempo
Lição 05: Aborto, a morte de inocentes

Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, trabalhem o conteúdo da lição. Vejam as sugestões abaixo:
- Apresentem o título da lição: Aborto, a morte de inocentes.
- Para iniciar o estudo do tema, utilizem a dinâmica “A Vida por um fio”.
- Depois, apresentem o conteúdo da lição, acrescentando o que diz o Código Penal e a Constituição Brasileira e os projetos de lei a favor do aborto que estão no Congresso Nacional.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: A Vida por um fio
Objetivo: Iniciar o estudo sobre o aborto.
Material:
01 tesoura
01 novela de linha ou cordão
Procedimento:
- Organizem a turma em círculo. O condutor da dinâmica deve ficar dentro do círculo.
- Depois, apresentem as seguintes orientações:
Com este novelo de linha ou cordão não vamos forma uma teia, mas um círculo, onde cada pessoa tem o cordão enrolado no dedo indicador da mão esquerda e direita.
O primeiro aluno enrola o cordão no dedo indicador da mão esquerda.
Depois, ele passa o novelo de cordão para o colega da direita, que enrolá o cordão no dedo indicador da mão direita do colega da esquerda e em seguida no seu e continua com o mesmo procedimento, até que todos estejam com 02 dedos enrolados com o cordão.
Deve haver um espaço de cordão entre uma mão e outra de mais ou menos 40 cm.
- Depois, falem: Este cordão representa o fio da vida.
- Com uma tesoura na mão, o condutor da dinâmica deve cortar o fio da vida de alguns alunos. Para tanto, corte o cordão entre as duas mãos do aluno.
- Falem: Aqui, simbolicamente cortamos o fio da vida de vários colegas. Mas, uma mulher grávida decide por cortar o fio da vida de um ser indefeso e inocente, provocando um aborto, exterminando uma vida, que somente Deus pode tirá-la.
 Por Sulamita Macedo.